fbpx
Now Reading
Gastronomia na Espanha: O manual para você provar a cultura

Gastronomia na Espanha: O manual para você provar a cultura

Tempo de Leitura: 9 minutos

Você sabia que em muitos bares na Espanha, ao pedir uma bebida, você pode ganhar um aperitivo (de graça!)? Pode ser algumas azeitonas, batatas chips, salada de batata, amendoim ou milho torrado. Existem alguns bares, principalmente os de origem do norte da Espanha que vão além, oferecendo tapas e pinchos quando você pede uma bebida. 

Mas já adianto: chegue tarde! O horário dos espanhóis são sempre mais tarde do que o nosso Brasileiro. Fique atento aos horários dos espanhóis:

  • O café da manhã é servido até 12:00 e é provável que o comércio e lanchonetes comecem a funcionar a partir das 9:00,
  • o horário de almoço é geralmente entre 13:30 às 15:00, podendo se estender até às 16:00. Mas depois das 15:30 podem dizer que já não servem mais comida.
  • Existe realmente a siesta da qual o comércio se fecha entre 14:00 às 16:00 pelo menos, existem lugares que podem ficar até mais tarde fechado. Os restaurante se fecham também entre 16:00 às 18:00 pelo menos.
  • Se for para algum bar, chegue por volta das 19:30 – 20:00, o pico é geralmente por volta das 21:00.
  • Sair em balada na Espanha, geralmente é por volta de 00:00 a 01:00 se você quer pagar a promoção para entrar. Mas muita gente entra entre 01:00 – 02:00.

Qual a diferença entre: pinchos, tapas e raciones?

Os pinchos são, originalmente, petiscos no palito (pincho). Porém, o Espanhol resolveu colocar tudo no palito: pão com qualquer coisa em cima com um palito até porção pequena de almôndega. Atualmente são petiscos individuais enquanto tapas geralmente são aperitivos e pode ser ”compartilhável”. 

Raciones podem ser tanto os pratos normais que pedimos de almoço quanto uma porção de algo para dividir. Muitas vezes, existem raciones que possuem o mesmo nome que as tapas, mas você pode notar uma diferença de preço porque ración geralmente vai ser um prato mais bem servido, enquanto tapas vem em menor porção.

Na verdade, existe uma história contada na Espanha que fala sobre a origem do hábito de salir de tapas, ou seja, de sair para comer e beber. Dizem que o Rei Afonso X, O Sábio, começou a sentir dores de estômago e seu médico receitou sempre comer algo enquanto bebia vinho. Como foi algo que resolveu tão bem para ele, foi ordenado que sempre que servir vinho, era necessario colocar algo para comer. Anos depois, quando o Rei Afonso XIII foi a Cádiz, uma cidade litorânea no sul da Espanha, para uma visita oficial, aconteceu algo interessante.

Eis que ele se sentou em um restaurante mais chiquetoso chamado Ventorillo del Chato que existe até hoje por lá – e pediu una copa de Jerez, ou seja, uma taça do vinho da região. Como o restaurante super fino ficava na beira da praia, a brisa quando era forte poderia acabar trazendo areia e, claramente, não seria bom para a reputação do restaurante servir um Jerez com areia ao rei. Quando o garçom levava o vinho ao rei, veio uma dessas brisas fortes e o garçom pegou uma fatia de jamón e colocou sobre a taça de vinho para não deixar a areia cair no vinho. O rei muito surpreso achou interessante a ideia de ter um vinho com uma ”tampa” de presunto, comeu o jamón e bebeu o vinho, logo pediu outra copa de Jerez con tapaou seja, vinho com tampa – e daí pegou a moda de chamar aperitivo de ”tapas”.

É uma dessas anedotas interessantes de saber mas na verdade ninguém sabe da realidade, mas tapas na Espanha é qualquer coisa que vem acompanhado da bebida e existe uma diversidade muito grande com relação a isso e varia de acordo com a região.

Para comer os melhores pinchos, no entanto, o País Basco é reconhecido como o melhor lugar. Já na Andaluzia as tapas são mais famosas, como em Sevilla, Granada ou a própria cidade de Cádiz.

Dica: Se você for em um bar ou restaurante na Espanha, você já deve ter em mente o que beber ao sentar no bar. Peça primeiro a bebida, espere para ver se vai receber algum aperitivo e, em seguida, peça algo para comer se tiver fome.

Então: una ración de Paella Mixta, por favor!

Isso poderia soar como um insulto para os Espanhóis, sabia?

A autêntica Paella nasceu entre os séculos XV e XVI na região de Albufera, lá se produz arroz próximo ao lago e fica ao lado do mar na Comunidade Autônoma de Valência, poucos quilômetros da cidade de Valência. A necessidade dos camponeses de fazer um prato fácil e com os ingredientes locais fez com que juntassem carnes de coelho e pato com legumes e arroz com açafrão e o toque mediterrâneo do azeite. Claro, que se tivesse outros ingredientes como caracóis, frango, carne de vaca, abóbora, cebola, tomates, favas e abóbora, poderiam ser adicionadas.

Mas note: até então, não misturam animais do ar ou terra com mariscos, peixes e frutos do mar.

Existe a Paella de Mariscos e Paella Valenciana, da qual a Valenciana seria a de carne e a mais original. Para os Valencianos jamais seria possível misturar carne e frutos do mar e é o que mais vende para turistas. Se você quer provar uma autêntica Paella, a primeira coisa que você precisa entender é isso: não coma paella mista. É boa? É. Mas não é a autêntica e nem é considera Paella e sim um tipo de arroz, ou seja, um risoto e não uma paella.

E o que mais tem para comer de prato típico na Espanha?

Existem vários outros pratos e bebidas típicos que variam de acordo com a região. Por exemplo, na região de Astúrias e no País Basco são famosos pelas sidras naturais e pela carne porque é região montanhosa.

Dica de ouro: se for beber sidra natural de origem asturiana ou basca, sempre mantenha bastante distância entre a garrafa e o copo na hora de servir e não sirva mais de dois dedos de bebida. Se for em uma sidrería típica, guarde o último golinho para limpar o copo e jogar fora (no chão da sidreria, é normal).

Cachopo é o prato típico da Astúrias que é um baita filé recheado com jamón e queijo à milanesa e, em dias de inverno uma Fabada Asturiana também pode cair bem – é como uma feijoada – feita com com favas, morcilla (uma salsicha de sangue ou arroz com sangue) e outras salsichas da região. Lá também tem um prato que servimos no Brasil: dobradinha, aqui é chamado de Callos.

Já a um Txuletón no País Basco é uma carne espessa maturada e geralmente servida mal passada feita no churrasco e lá é um excelente lugar para comer pintxos!

Na Espanha inteira é muito comum comerem peixes diversos e muitos frutos do mar, inclusive, existem alguns que nem tem no brasil como os chipirones e são gostosos! Então, quanto mais próximo do mar, mais fresco os frutos do mar e se nota melhor o sabor. Ainda que Madri fica menos de 4 horas do mar, não é motivo para deixar de comer frutos do mar por isso…

Na Galícia é famoso por terem os melhores vinhos brancos tipo Albariño das Rias Baixas e um excelente polvo com batatas e páprica, o famoso: Pulpo a Gallega. Lá também é típico os Pimientos de Padrón, que são pimentões verdes pequenos fritos com sal e azeite mas podem ser levemente picantes diferentes do que temos no Brasil. Além disso é de lá que vem as Empanadas Gallegas recheadas de atum com cebola e pimentão.

O prato Rabo de Toro têm um nome estranho mas é exatamente isso que você está pensando, apesar de imaginar que pode ser uma carne ruim, é muito macia e saborosa, geralmente servido com cenoura e batatas marinado no caldo da carne, típico de Córdoba, na Andaluzia. Na região Andaluz é de onde vem o Jamón Ibérico mais famoso e também o Gazpacho e o Salmorejo, sopa frias a base de tomate, pepino, pimentão, azeite e sal – a diferença é basicamente a consistência: enquanto Gazpacho é um caldo, Salmorejo é tipo um purê e sempre vem acompanhado de pão. Existe outro tipo de caldo frio que é o Ajoblanco, típico de Málaga, feito com amêndoas moídas, alho, azeite e sal. Outro prato que é similar ao nosso é o vinagrete, para eles é Pipirrana. E como a Andaluzía é boa nas tapas, pode pedir Huevos a la Flamenca que vai vir jamón com ovos fritos estrelados numa cazuela de barro com verduras: feijão verde, alcachofra, aspargos, abobrinha, entre outros.

Se você vai pra Barcelona, não é o melhor lugar para provar Paella, como vimos anteriormente. Mas pode pedir um El suquet de peix, que é tipo um mexidão de merluza com frutos do mar com caranguejos, camarões, mexilhões com molho de açafrão com Samfaina que é tipo um ratatouille de legumes ou um  Butifarra amb mongetes, feijão branco com carne de porco. Lá é onde você pode pedir o autêntico café da manhã  Pà amb tomàquet, nada mais é que uma torrada com tomate ralado frio com azeite, podendo adicional sal a gosto.

Em qualquer lugar na Espanha é possível pedir tapas como as Bravas, batata frita com um molho de catchup e alho e óleo mais picante, porém, o Espanhol não é muito fã de nada picante então não espere molho apimentado. Tortillas Españolas também são bem tradicionais, como se fosse um omeletão de batata com cebola.

Existe uma infinidade de comidas tradicionais espanholas que varia muito por cada região. E cada região terá seu próprio cozido e especialidades, ainda mais com tantas diferenças regionais com influência cultural árabe ou pelo próprio clima. Na Andaluzia como em Granada, Cádiz e Córdoba é famoso pelos chás com várias teterías espalhadas para todos os lados assim como as diversos aromas de cachimbas com carvão natural.

See Also
Conheça a Grécia com a Amanda – A Grécia do seu jeito

¿ Y para tomar?

Sangrias são bem refrescantes, sendo o drink mais famoso Espanhol misturado com frutas cítricas. Porém, existe também o Tinto de Verano que é a mistura do vinho tinto com água com gás com toque de limão ou laranja. Entre os jovens, também misturam vinho com coca-cola, virando o Calimocho. Mas o que é comum mesmo de ver os Espanhóis bebendo como aperitivo é o Vermú, vinho com ervas aromáticas. Uma bebida não alcoólica típica da região de Valência é a Horchata, feita de chufa da qual alguns amam outros odeiam, mas lembra um leite de amendoas diferente.

Dica extra: Sempre que sentar em algum bar ou restaurante, tenha em mente o que vai beber. Para os Espanhóis pode parecer estranho se sentar à mesa e não saber o que pedir, e geralmente podem até ser um pouco mal educado. Então, saiba que todos os lugares terá opções de cerveja, vinho, coca-cola e suco de garrafinha.

As cervejas podem ser:

  • cañas ou zurito**: chopp* pequeno
  • doble ou pinta: chopp* normal
  • jarra***: geralmente uma caneca de chopp*
  • botella ou botellín: longneck

*Chopp são cervejas de torneira, e torneira em espanhol é grifo)

**Zurito é a forma mais comum de se pedir uma caña no País Basco, mas eles entenderiam também se você pedisse caña.

***Se pronuncia “rara” e não “jarra”.

A Espanha tem vinhos muito bons por serem produtores. Muitas vezes fica difícil de escolher um quando você pergunta “qué vinos tenéis?”.

Geralmente o “vinho da casa” é bom e barato, e no “menu del día” que é servido no almoço, geralmente tem a opção de escolher entre cerveja, refresco (refrigerante) ou vinho da casa para tomar e você ainda pode escolher uma opção de entrada, prato principal e sobremesa ou café. Alguns lugares, quando você pede o “menú del día” para um casal, eles te dão uma garrafa de vinho. E você acha que vai sair caro? O “menú del día” é o mais econômico, custando geralmente por volta de 12€.

Agora, se você quer escolher algum outro vinho, saiba que Rioja e Ribeira del Duero possuem vinhos tintos melhores. Ruedas produz vinhos verde e brancos muito bons, mas albariño das Rias Baixas são os melhores vinhos brancos. Outras regiões, como Catalunha, tem as cavas que são mais frizantes e no País Basco também tem um vinho típico da região que é a Txakolina. Vinhos rosé, de forma geral, não é o mais pedido na Espanha, e acredito que os franceses são melhores nessa especialidade.

¿ Y de postre?

Vir na Espanha e não provar Porra e Churros… peraí, porra?

Sim, as porras são churros mais grossos e maiores, alguns vêm recheado de nata, doce de leite ou chocolate. Mas os melhores são os churros fininhos com chocolate quente cremoso no inverno.

Aqui também tem arroz doce que para eles seriam Arroz con Leche. Crema Catalana é tradicional da Catalunha mas se encontra em todo lugar, é tipo um pudim. Na Galícia tem a Tarta de Santiago, um bolo fofinho de amêndoas, canela e limão suaves. Já cheguei a provar as Yemas de Ávila, que são tipo quindim sem côco ou os Marzapanes tradicionais de Toledo.

Na época de Natal é possível ver Turrones por todos os lados. São barras deliciosas de diversos sabores. Se você gosta de bombom de cereja, não deixe de provar o de chocolate e licor de cerejas, mas possuem de crema catalana, amêndoas e alguns que parecem até pé de moleque.


Gostaria de viajar pela Europa e conhecer o melhor vários destinos de acordo com seu perfil de viajante?

  • Eurotrip Nutella: Sua viagem do seu jeito! Uma assessoria completa antes e durante sua viagem para poder aproveitar tranquilo(a) e ao máximo cada minuto na Europa passando por diversos destinos de acordo com seu ritmo.
  • Consultoria Around: Deixa que eu te ajudo no seu planejamento! Não vai passar perrengue buscando informação furada por aí… Se vem para a Europa, as Assessoras de Viagens que moram na Europa e possuem experiência em viagens estarão prontas para te ajudar, revisando seu planejamento e tirando suas dúvidas!
  • Eurotrip Raíz: Se você busca fazer um mochilão pela Europa, bem low-cost e quer fazer tudo por conta própria, veja as melhores dicas de viagem para o planejamento da sua eurotrip para evitar perrengues comuns. Mas saiba que viajar low cost por conta própria e sem conhecimento, é sempre um risco, por isso veja todo o conteúdo do Blog Around Europe e qualquer coisa, pode contar com as assessoras para uma breve consultoria!

View Comments (0)

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Assessoria de Viagem para Brasileiros

Copyright © 2020 | All rights reserved

Scroll To Top