fbpx
Now Reading
O que comer na Holanda: Manual para provar a cultura

O que comer na Holanda: Manual para provar a cultura

Tempo de Leitura: 9 minutos

A Holanda é um dos países europeus com mais variedade de produtos frescos e regionais, de alta qualidade e reconhecidos internacionalmente com menus criativos de chefs com estrelas Michelin.

Os produtos locais do seguem as estações, fazendo com que os pratos sejam exclusivos de acordo com a época do ano, e os holandeses se orgulham por terem uma culinária sustentável em cada canto do país dos moinhos. Apesar de ter uma gastronomia requintada, não é necessário gastar muitos euros para comer bem. Você pode parar em um mercado de queijos para provar um dos maiores produtos de exportação da Holanda, ir até uma barraca para saborear o peixe fresco direto do mar, ou até escolher suas próprias frutas da estação, cortar os aspargos mais frescos, escolher os vegetais, sidras caseiras e mel direto de uma fazenda da província de Noord-Brabant.

View this post on Instagram

If you love fish and shellfish from Holland, oysters are the first thing that pops up to your mind. In fact. we reckon Zeeland is the right province for you because Zeeland has a reputation to uphold in this area. Two types of oysters are raised in Zeeland: flat Zeeland oysters (Zeeuwse platte) and creuses (Zeeuwse bolle). Both are raised in the Grevelingen and Eastern Scheldt. The difference between the two is that flat oysters take about six years before they can be eaten while the creuse is fully grown after just two years. Naturally the Zeeuwse platte has an extremely refined flavour and is much rarer. So get your Zeeland oysters as the oyster season is currently running until April 2020! Yumm! 😋🐚🍽 _
Special thanks to @bitterballenbruid to us share this picture
_
Your photo on our Instagram page? Tag #ThisIsHolland or mention us for a chance to get featured!

A post shared by Visit Netherlands (@visit_holland) on

Para apreciadores de queijo

Se você, assim como eu, também ama queijos e gosta de procurar os laticínios tradicionais do país que visita, pode aproveitar o Vale do Queijo  o famoso lar do queijo Gouda com museus, mercados históricos e muitas variedades. Quando eu fui para Amsterdam encontrei queijos em muitas lojas andando pelas ruas, e eles oferecem para os turistas experimentarem antes de realizar as compras, é uma experiência incrível!

Vale do Queijo: Gouda e além

O queijo tem sido grande parte da economia e da cultura holandesa desde a Idade Média, e uma das curiosidades é que o holandês médio consome 33 libras (15kg) de queijo por ano. Por isso a Holanda possui uma área importante da indústria alimentícia, e conhecida como Vale do Queijo, composta por quatro regiões: Gouda, Bodegraven-Reeuwijk, Woerden e Kirimpenerwaard

O Vale do Queijo está localizado entre Amsterdã, Rotterdam, Haia e Utrecht, e nessa área você pode visitar um dos museus do queijo, ver como ele é produzido e amadurecido, e também fazer uma viagem aos mercados de queijo repletos de história em várias épocas do ano em Gouda (que funciona na maioria das quintas-feiras de abril e agosto), o mercado dos fazendeiros na Kerplein de Woerden e o Mercado de Outono de Bodegraven.

Para os apreciadores dos frutos do mar

A costa do Mar do Norte é a porta de entrada para os peixes mais frescos da Holanda. Para saborear os melhores restaurantes de frutos do mar e encontrar as barracas de peixe que falei anteriormente, você pode descer para visitar as famosas cidades pesqueiras como Stellendam, Scheveningen e Katwijk.

Zeeland

A província de Zeeland está situada no sudoeste da Holanda e é cercada pelas províncias de Vlaanderen Ocidental e Oriental que possuem uma rica variedade de dialetos. É também conhecida pelas famosas águas ricas e férteis. O Oosterschelde, Westerschelde e o Mar do Norte são lagos de reprodução para iguarias das profundezas salgadas como ostras, lagostas, mexilhões, berbigões (moluscos), pervincas (caracóis do mar) e caramujos.

Peixe fresco como o linguado, o bacalhau, a solha, o badejo, os crustáceos e até as algas marinhas fazem parte do destaque culinário dos pratos locais. A lagosta Oosterschelde é uma iguaria Oosterscheldekreeft, e ela vive em áreas rochosas onde podem buscar abrigo contra seus inimigos naturais. Quando no final do século XIX foram usados rochas e blocos de concreto para construir diques em Oosterchelde, uma população de lagostas surgiu de maneira inesperada nas águas geladas, e por terem um DNA único e levarem sete anos para se tornarem totalmente crescidos, é esse crescimento lento que explica sua carne tenra e de sabor intenso.

Descubra os frutos do mar!

  1. Pesque seus próprios frutos do mar. Em Zeeland, você pode coletar seus próprios mexilhões, berbigões e ostras. Se você deseja experimentar essa experiência, visite o Oesterdam em Tholen.
  2. Aprenda mais sobre frutos do mar em um tour. Visite a fazenda de ostras, um negócio de mexilhões ou os portos onde o navio de pesca estão atracados. Você pode reservar passeios em: Mosselbedrijf en Oesterputten e Proef Zeeland bij Neeltje Jans Mosselen`.

Peixe fresco do Mar do Norte

A rica história marítima da Holanda ajudou a criar uma frota pesqueira moderna que conquistou para a indústria holandesa uma posição importante no mercado internacional, e agora está liderando o caminho na pesca sustentável.

Para um almoço ou lanche rápido em Scheveningen, experimente o peixe arenque Hollandse Nieuwe de Simonis, que é trazido direto do leilão de peixe de manhã cedo, e apreciado com cebolas e picles (para experimentar a cultura local).

Safari Gastronômico em Rotterdam

Inovações sustentáveis em Rotterdam e produtos de origem local, sustentáveis e orgânicos são defendidos pela indústria da hospitalidade. Exemplo desse safari gastronômico da cidade é o RotterZwam, uma empresa local que cultiva cogumelos usando os resíduos de cafés dos cafés locais, fornecendo os cogumelos para bares e restaurantes.

Para os apreciadores de carne vermelha

A região de Veluwe possui alguns dos chefs mais inovadores da Holanda, além de restaurantes de alta qualidade. Eles utilizam sua despensa natural abastecida de carne selvagem e ingredientes cultivados localmente.

Nos ambientes naturais da ilha de Texel você pode se deliciar com o cordeiro de mesmo nome (nesse local as ovelhas e cordeiros pastam em pastagens abertas, garantindo uma melhor qualidade de vida e consequentemente produtos e carnes de mais qualidade). Para encontrar a boa culinária holandesa não é preciso explorar todos os cantos rurais da Holanda, você pode também fazer um “food safari” em Rotterdam, visitar os cafés e restaurantes independentes, e conhecer o Market Hall – inaugurado pela rainha Máxima da Holanda – e mais conhecido como Markthal .

De Wilddaggen em Veluwe

Graças ao grande volume de produtores e cultivadores de produtos orgânicos regionais, o Veluwe é um dos destinos culinários mais estimulantes do país. Parte da região foi rotulada de “Food Valley” devido à concentração de empresas agroalimentares e institutos de pesquisa. Você encontrará carne selvagem de origem responsável como veado, javali e caça no menu durante todo o ano nos restaurantes.

Você pode também juntar às celebrações do início da temporada de jogos em “De Wilddaggen” – uma feira culinária de fim de semana realizada todo mês de outubro na vila de Vierhouten. Além da carne selvagem, é possível saborear produtos locais certificados como mel, vinho, cerveja, pão artesanal e queijo. Não esqueça de olhar o selo de qualidade “Erkend Veluws Streekproduct” para garantir que o produto foi produzido localmente com ingredientes Veluwe.

Muitos restaurantes da região também participam de um programa de refeições “Taste of Van Gogh” desenvolvido em Ede e apoiado pelo Museu Kröller-Müller. Este museu possui a segunda maior coleção de pinturas de Van Gogh do mundo, e está localizado no coração do Parque Nacional Hoge Veluwe. Inspirando-se nas obras do artista, os menus incluem ingredientes apresentados em suas pinturas e são provenientes da região. Procure o logotipo especial Taste of Van Gogh para identificar os restaurantes participantes.

Brabante do Norte – Produtos Regionais

Essa é a parte da Holanda que parece aproveitar a boa vida, e tem tudo a ver com a comida e gezelligheid, a palavra holandesa para pessoas que se divertem muito. Quem gosta de comida fresca ficará encantado com essa região, que possui desde frutas frescas, aspargos até anchova e caviar.

Uma curiosidade é o triplo A que representa os tipos de produtos produzidos ali. O primeiro A representa os aspargos, um produto regional reconhecido desta província e da vizinha Limburgo. Os aspargos de Brabant são conhecidos pelo sabor ligeiramente salgado. O segundo A é o morango (aardbei em holandês), também conhecido como “o pequeno rei do verão”. O terceiro A simboliza anchova, um peixe saboroso e salgado que bota seus ovos na parte rasa do Escalda Oriental. Alguns restaurantes do Brabante do Norte servem no menu essa mistura triplo A.

Saboreie a estação com aspargos

Quando pensamos em aspargos e Holanda, Limburg está na lista. Com essa bela paisagem, você pode encontrar a colheita a cada primavera. A temporada de aspargos dura cerca de dois meses no país. Os primeiros vegetais aparecem do solo no início da estação, por volta de fevereiro ou início de março. Eles são tradicionalmente colhidos da segunda quinta-feira de abril até 24 de junho.

View this post on Instagram

Is food the secret ingredient that makes trips great? When it comes to food, you cannot miss out on tasting asparagus and if you think of asparagus, you should think of Limburg. In this beautiful landscape, you can witness this ‘white gold’ being harvested every spring but not many people know is that in Limburg, you can get this culinary delight right on your plate in a wide choice of restaurants that boasts Michelin stars. In the whole province Limburg and its culinary offer you can truly experience and taste the craftmanship of both chefs but also the locals that harvest the asparagus. Want to learn more about Limburg and its rich gastronomy? Hit the link in our bio and get surprised by its culinary delights. #TasteLimburg in optima forma. 🍽🥂🙌 – Special thanks to @giridigusto and @roccacamilla to let us share this picture. – Your photo on our Instagram page? Tag #ThisIsHolland or mention us for a chance to get featured!

A post shared by Visit Netherlands (@visit_holland) on

Doces deliciosos

Em Zeeland você pode encontrar também delícias culinárias do aperitivo à sobremesa. A especialidade da província é o doce chamado bolus, uma confecção açucarada bastante internacional. Uma curiosidade sobre isso é que no final do século XVI os judeus levaram o bolo alimentar da Espanha e Portugal para Middelburg.

See Also
Gastronomia na Polônia: O manual para você provar a cultura

Normalmente todas as padarias oferecem bolus, e a população local come com uma grande porção de manteiga da região e acompanhado com café, chá ou chocolate quente.

Bebidas

As pessoas fabricam cerveja na Holanda desde a Idade Média. Tanto os adultos quanto as crianças bebiam cerveja porque a água comum costumava estar contaminada, e o leite não se conservava bem. Cada cidade tinha sua própria cervejaria – havia cerca de 700 cervejarias na Holanda no século XVII. As marcas de cerveja holandesas famosas hoje incluem Heineken, Amstel, Grolsch, Bavaria, Brand e Hertog Jan.

Para apreciar as bebidas holandesas como um local você pode provar uma cerveja em uma cervejaria medieval, visitar a famosa Heineken e redescobrir o tradicional shot de genever! Tanto a cerveja quanto o jenever (o gin escrito em holandês) são bebidas alcoólicas holandesas tradicionais com uma longa e rica história.

5 pratos tradicionais holandeses

Cada região e cidade têm suas especialidades típicas, como o bol Bossche de Den Bosch ou o suikerbrood de Friesland.

O primeiro é o Stroopwafel, um waffle redondo e fino, cortado ao meio e colado com uma colher de calda. Quase todo mercado tem seu estande de waffles de caramelo, e muitos lugares fazem o doce na sua frente. A região da cidade de Gouda é onde os stroopwafels foram inventados.

Dica: aproveite a “experiência siroopwafel” no Goudse siroopwafelfabriek.

Poffertjes são minúsculos bolinhos de panqueca servidos com manteiga e açúcar de confeiteiro. O padeiro joga pedaços da massa em uma grande folha de cobre vermelha. No meio do tempo de cozimento, os poffertjes são virados com um garfo em alta velocidade. Eles incham e no fim ficam um pouco mais grossos que uma panqueca tradicional. Na realidade são um lanche para crianças, mas todo mundo adora! Poffertjessalon Seth em Rotterdam é um dos lugares para ter uma experiência autêntica. Você pode pedir em qualquer restaurante de panquecas ou no estande de poffertjes no zoológico ou parque de diversões.

Bitterballen é uma bola de ragu de carne frita com uma crosta saborosa. Os holandeses comem como um lanche com suas bebidas antes do jantar. Em 2020 foi eleito um alimento de patrimônio cultural, e o bar Bitterbal de Amsterdã se especializou nessa iguaria. Groningen, uma cidade estudantil, inventou sua própria versão contendo um ovo cozido.

Comida de inverno: oliebollen e erwtensoep

Quando o tempo fica mais frio e as noites escurecem, podemos nos esquentar com os banquetes e as comidas mais quentes até o retorno da primavera. No inverno, barracas de oliebollen aparecem em todas as cidades antes da véspera de Ano Novo. Oliebollen são bolas de massa frita com ou sem passas e groselhas, e são cobertos com açúcar de confeiteiro e tradicionalmente servidos na véspera do réveillon.

Erwtensoep ou sopa de ervilha é servida como manda a tradição com pão de centeio e bacon, e normalmente numa noite fria de inverno.


Gostaria de viajar pela Europa e conhecer o melhor vários destinos de acordo com seu perfil de viajante?

  • Eurotrip Nutella: Sua viagem do seu jeito! Uma assessoria completa antes e durante sua viagem para poder aproveitar tranquilo(a) e ao máximo cada minuto na Europa passando por diversos destinos de acordo com seu ritmo.
  • Consultoria Around: Deixa que eu te ajudo no seu planejamento! Não vai passar perrengue buscando informação furada por aí… Se vem para a Europa, as Assessoras de Viagens que moram na Europa e possuem experiência em viagens estarão prontas para te ajudar, revisando seu planejamento e tirando suas dúvidas!
  • Eurotrip Raíz: Se você busca fazer um mochilão pela Europa, bem low-cost e quer fazer tudo por conta própria, veja as melhores dicas de viagem para o planejamento da sua eurotrip para evitar perrengues comuns. Mas saiba que viajar low cost por conta própria e sem conhecimento, é sempre um risco, por isso veja todo o conteúdo do Blog Around Europe e qualquer coisa, pode contar com as assessoras para uma breve consultoria!

View Comments (0)

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Assessoria de Viagem para Brasileiros

Copyright © 2020 | All rights reserved

Scroll To Top